4.01.2014

CONTACT SHEET

Red on red Alexina Graham for Tatler!
Fashion director Deep Kailey
Fashion assistant: Alisa Miller
Hair by Luke Baker
Make-up by Akiko Sakamoto
Props by Conor Fay
Photo assistants: Jeremy Dyer & Mari Juliano
So wonderful to pretend I am shooting film again!

3.31.2014

COLOR GRAPHIC

The playful Charlie Gibson and Jeremy Matos in GQ Style China!
Styling by Haidee Findlay-Levin
Grooming by Fernando Torrent
Photo assistants: jeremy Dyer and Mari Juliano

3.29.2014

CLEMENT




The classic Clement Chabernaud for 10 Men Magazine!
Styling by David Vandewal
Hair by Rita Marmor
Grooming by Benjamin Puckey
Casting by John Tan
Photo assistant: Jeremy Dyer


3.28.2014

YAEL SONIA SS 2014




The stunning Meghan Collison for Yael Sonia Spring Summer 2014!
Creative director: Roberto Nishimura
Stylist: Gisella Lemos
Make-up by Zenia Jaeger
Hair by Fernando Torrent
Manicure by Kelly B
Photo assistants: Mari Juliano and Colby Edwards
Retouching by Jeremy Dyer
Hand models: Melissa Jackson and Marina

3.27.2014

NANETTE LEPORE SS


Grace Boi and Sofie F. on geometric times with Nanette Lepore!
Creative director: Panos Galanopoulos
Art director: Milan Zrnic & Karin Ostrom
Make-Up by Kristin Gallegos
Hair by Dennis Lanni
Set design by Conor Fay
Photo assistants: Jeremy Dyer & Mari Juliano

3.26.2014

SOPHIA BUSH





                         
                         
The sexy and talented Sophia Bush for Maxim!
Director of Photography: Andrea Volbrecht
Fashion Stylist: Michela Burati
Hair: Earl Simms
Make-up: Devra Kinery
Prop Stylist: Angela Finney
Photo assistants: Jeremy Dyer & Mari Juliano
Retouching by: Breno de Faria/BRUSH

3.25.2014

PAUL ZIVKOVICH












The beautiful Paul Zivkovich for Everything magazine!
Editor in Chief and styling by Benjamin Sturgill
Grooming by Fernando Torrent
photo assistant: Jeremy Dyer
Stylist assistant: Devon George



11.25.2013

10 INSTANTLY



Read all about me and my 10 things to cherish in 10 Magazine!
interview by Natalie Dembinska.

11.24.2013

1990s IN NEW YORK MAGAZINE


Chloë Sevigny and Other Stars, As Photographed in the Nineties

In Brazilian-born photographer Marcelo Krasilcic's latest book of photographs, a cloth-bound two-volume publication aptly titled1990s, the international fashion photographer and portraitist whose work has appeared in publications like PurpleDazed & Confused,Harper’s Bazaar, and Vogue Hommes International chose to focus on his early years when he first moved to New York. The 300 pages are filled intimate, raw, and often erotic snapshots of  the decade's most recognizable liberated youth: artists, designers, and musicians — everything from a bikini-clad Chloë Sevigny on a ferry boat in her early twenties to album covers for Everything But the Girl. The photographs also record Krasilcic's day-to-day life, full of men and women sprawled out in the nude on crisp white bedsheets, entwined on sofas, and jumping into pools.
"How much am I in control of my destiny? That was one of my main questions during the 90’s," the photographer writes in his book. "By creating images that looked real, I was able to write my own history. If I was feeling lonely, I had intimate images to remind me I was not alone." The book was released in conjunction with an exhibit, which will be at the Colette in Paris until March 30. Click ahead for a first look on the Cut.
written by Julie Ma.

11.23.2013

1990s IN LILIAN PACCE


1990s in Lilian Pacce!

Em 1990, Marcelo Krasilcic mudou-se pra NY pra estudar fotografia na New York University. E ficou por lá… O fotógrafo brasileiro registrou tudo, claro, e o resultado dos primeiros 10 anos morando na cidade viraram livro, “1990s” (R$ 160), cuja publicação é simultânea no Brasil e nos EUA. São 179 imagens dividas em 2 volumes – e alguns dos retratos já apareceram em revistas como “Purple”“Dazed & Confused” e“Self Service” e capa de CD!

11.22.2013

1990s IN KA_KAOS

1990S in Oesquema Ka-Kaos!


Arquivo: Marcelo Krasilcic 

Marcelo Krasilcic, fotógrafo brasileiro radicado nos EUA, lança “1990s”, nessa sexta, na SP-Arte. O livro, que na verdade são dois, foi editado pela Cosac Naify e apresenta imagens realistas que viraram sua marca registrada, assim como a da década que ele retratou. Confira o papo que bati com ele sobre o trabalho:
Como você se descobriu fotógrafo?
Eu me apaixonei pela fotografia no momento em que descobri o quanto é
possível se comunicar através dela. Com o passar do tempo admiro cada vez
mais o quão sútil e refinada a linguagem fotográfica pode ser. Em 91 tive
uma leitura de tarot na qual me foi sugerido incorporar as questões que eu
estava tendo na minha vida a minha fotografia. A partir daí que realmente
desenvolvi uma linguagem própria no meu trabalho.
O livro reune imagens registradas ao longo de quanto tempo?
São imagens de 1991 até 2001. Eu considero que a década de 90 acabou mesmo
depois do 11 de setembro.
Você já tinha a vontade de montar um livro enquanto as clicava?Não, pelo contrário. Eu sempre busco estar no presente e criar novos
trabalhos. Porém com o passar do tempo e como não havia internet na década
de 90, eu senti uma grande necessidade de reapresentar ao mundo tantas
imagens que definiram quem eu sou como fotografo e ajudaram a definir a
década de 90.
Fale um pouco sobre o formato do livro. Qual a ideia por trás dele?Eu queria que as fotos horizontais e as verticais tivessem o mesmo tamanho. Por isso resolvi fazer dois volumes, um em cada formato. Porém, queria manter a idéia de um só livro e o imã escondido nas capas de trás resolveram essa questão. Quando voce tira os dois volumes da caixa, eles saem como um só. Além disso, o imã tem uma interpretação romantica e até sexual. Dois que são um e que mesmo separados sempre tem uma força os atraindo.
Você sente falta de morar no Brasil?Eu amo o Brasil. Tenho um apartamento em São Paulo e apesar de passar boa
parte do meu tempo em Nova York, sempre estou por aí.
Quais os fotógrafos mais importantes na sua formação imagética?Nan Goldin, Larry Clark e Nobuyoshi Araki foram uma grande influência pois legitimizaram uma linguagem fotografica que permitiu uma maior liberdade estética a vários fotógrafos da minha geração.
Quem você gostaria de fotografar que ainda não fez?Uau, tem muita gente que eu ainda não fotografei! Recentemente fotografei a
Rogéria para a revista espanhola Candy. Fiquei mais de um ano atras dela até
conseguir fechar uma data mas valeu super a pena. Ela foi maravilhosa!
Três palavras que representam o que os anos 90 foram pra você.Prefiro uma frase que eu uso bastante para definir a década: Foi uma época cheia de incertezas. Mas também uma época em que tudo parecia possível.
written by Kátia Lessa. 


11.21.2013

1990s IN LIFE LOUNGE

1990s in Lifelounge!

Before Tumblr, there was Marcelo Krasilcic. The seminal Brazilian photographer worked for the likes of Purple and Dazed and Confused throughout the '90s, capturing the parties, the people (read: the Chloe Sevigny) and the fashion.

Feeling like some of his work had been lost in predating the internet generation, Krasilcic has compiled a book of his work called 1990s. In his words "in the 90’s, ideas were more important then anything else".

11.20.2013

1990s IN JUNIOR



1990s in Junior Magazine!
written by Christian Petermann.

11.19.2013

1990s IN FRED BUTLER


Marcelo Krasilcic's  new book entitled "1990s" chronicles the artist's work from the 90's and currently on show at Colette in Paris.  I met the Brazilian born photographer whilst on my year with AsFOUR in his hometown of New York.  Here you can see beautiful Ariel style ADi as a mermaid which Marcelo shot for Dazed and Confusedalongside a self portrait with his mother and another with Bernhard Willhelm.  And fascinatingly for me in the decade I have known Marcelo, I never knew he shot this iconic cover from "Everything But The Girl".  Its a jam-packed double edition book which comes in two volumes held together with a satisfying concealed magnetic force within the hard back covers.  One is vertical and the other landscape format.  A selection of these are the fashion week feature show at Colette with prints hung throughout the store on the way up to the gallery.  

11.18.2013

1990s IN PAS UN AUTRE


1990s In Pas Un Autre!

Marcelo Krasilcic is a Brazilian American photographer born in São Paulo into an Eastern European Jewish family. He moved to New York in 1990 to study art and photography at the New York University. Soon after graduating at NYU, he started exhibiting his art work and helped define the 1990’s while creating images for magazines such as Purple, Dazed & Confused, Self-Service and Visionaire. Marcelo’s further contributions to magazines such as Harper’s Bazaar and Vogue Hommes International, as well as album covers for bands such as Everything but the Girl, solidified his influence in the international fashion and portrait industry. Marcelo Krasilcic photography will be on view from until March 30, in conjunction with the publication of a book with his work from the 90s, at Colette, 213 rue Saint-Honoré 75001 Paris

11.17.2013

1990s IN PIN-UP

1990s in PIN-UP!

1990s IN FANTASTIC MAN


1990s in Fantastic Man!

This glorious, tome-like coffee table book by photographer MARCELO KRASILCIC, titled ‘1990s’, offers a great idea: to look at one’s body of work from a proper distance, with the right amount of perspective, thirteen years after the decade ended. MARCELO moved from his home country Brazil to New York in 1990 to study and pursue a career in photography. He spent the ’90s shooting lots of friends, lots of nudity, quite a few flexible yoga poses, delightfully normal furniture arrangements, and a world-famous album-cover image of pop group EVERYTHING BUT THE GIRL in a limousine. The publication spans two books: one with horizontal photographs, the other with verticals. Together they cleverly add to the re-writing of history. So maybe the notoriously neglected ‘nineties’ weren’t that bad at all?

11.16.2013

1990s IN PERNAMBUCO AND MINAS




Em 1990, o paulistano Marcelo Krasilcic, então com 20 anos, chegou a Nova York para estudar fotografia. Ao terminar a New York University, foi convidado para uma coletiva, sua primeira, que contou com Nan Goldin entre os participantes. A norte-americana, judia como ele, já era uma das referências da fotografia pautada por imagens pessoais, que contassem uma história. “Havia, naquele momento, uma abertura para o tipo de foto que eu também estava fazendo: imagens com ‘cara de verdade’”, comenta Krasilcic, que logo começou a trabalhar em revistas como Purple e Dazed & confused, publicações de moda que também colaboraram para definir a linguagem do período.

Porque para Krasilcic aquela década não terminou com a entrada da próxima. “Considero que somente a partir de 2001 a década chegou ao fim. O 11 de Setembro foi o marco de uma mudança grande no mundo, o que refletiu na moda e na fotografia. Os anos 1990 foram muito importantes para mim, pois me definiram como fotógrafo”, acrescenta. Tanto por isso, há muito tempo Krasilcic começou a recolher todo o material que fez na época para fazer seu próprio registro definitivo. 1990s reúne 179 imagens em que Krasilcic conta sua própria história, seja na moda, na música ou no comportamento. A bem cuidada edição – lançada simultaneamente nos EUA e no Brasil pela Cosac Naify – foi realizada em dois volumes, com caixa em tecido.

A influência de Nan Goldin no trabalho do brasileiro é marcante. “Tanto ela, quanto Larry Clarke e (o japonês) Nobuyoshi Araki são fotógrafos que admiro muito, que abriram caminho para minha geração. A grande diferença entre eles e eu é que eles documentam a realidade, mostram o que está acontecendo. Já as minhas realidades são criadas. Utilizo a linguagem mais realista para criar o que quero contar.” A linha divisória é tênue, tanto que sua imagem mais conhecida (a da capa do álbum Walking wounded, que o duo Everything but the Girl lançou em 1996) costuma ser confundida. “Já veio gente falando comigo que aquela foto havia sido feita quando eles estavam indo para um prêmio da MTV. Não, ela foi inspirada numa outra que fiz de uma produção de moda. Para captar aquele momento, utilizei três rolos de filme.”
 
Mistura

Há artistas nas imagens – Caetano Veloso (para a revista norte-americana de música Spin) e Marina Lima (para um CD da cantora) entre os brasileiros – mas a maioria dos personagens que Krasilcic escolheu para contar a sua história são anônimos. “É uma mistura grande de pessoas. Estão meus pais, minha irmã. Há nus de pessoas com quem tive relacionamento sexual, mas a grande maioria não. Tento não fazer diferença quanto a isso. Não importa se quem está nu ali é minha irmã, e sim o que aquela imagem conta.” Nessa viagem ao passado ele comenta que, quando imaginou o livro, sabia que fotos iria separar. “Vinte por cento do material acabou entrando para preencher espaços da história. Há fotos inclusive que eu nunca tinha visto, como a de uma cabeça de um manequim numa cadeira numa feira em Berlim.”

Todo o material foi produzido na era pré-digital. “Sou o mesmo fotógrafo, tenho hoje uma maneira parecida à do passado de trabalhar. A diferença na moda, por exemplo, é que nos anos 1990 não se dava importância para a roupa. A ideia da imagem era mais importante, ela que tinha que ser interessante. Se era boa, seria boa para a roupa também. Hoje em dia não, e o desafio é até maior, pois a roupa tem que estar no centro da foto, então você tem que trazer outras ideias”, continua Krasilcic, que mesmo radicado em Nova York atua bastante no Brasil. Em abril, ele vai a São Paulo para lançar 1990s durante a SP Arte.

written by Mariana Peixoto